Procurar na página


Resumos

Sessões Plenárias

 

Sessão Plenária nº1

Orador : Pedro Rocha dos Reis - Subdiretor do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Título:
Contributos das ferramentas da Web 2.0 para a promoção da literacia
científica.

Resumo:
Nesta sessão serão apresentados e discutidos diversos exemplos reais (já implementados por vários colegas) de práticas de educação em ciência que
recorrem a ferramentas da Web 2.0 para a concretização dos objectivos curriculares  de diferentes níveis de ensino. Serão apresentados exemplos
e discutidas as respectivas potencialidades educativas da construção e dinamização de páginas Web, blogs, fóruns de discussão, webquests,
vodcasts, podcasts, mapas conceptuais, animações, etc. O principal objectivo desta sessão será a criação de um ambiente de discussão das
potencialidades educativas da integração de ferramentas da Web 2.0 nas aulas de ciências.

 

Sessão Plenária nº 2

Orador: Nuno Bordalo Pacheco - Coordenador do Centro de Competência TIC da ESE de Santarém

As TIC no Ensino - desafios de ontem e de hoje.

As TIC estão em constante evolução, colocando constantemente novos desafios aos educadores. Estarão superados os desafios do passado? Estaremos aptos a encarar os desafios do futuro?

 

Sessão Plenária nº 3

Orador: António Rodrigues - Coordenador do Centro de Competência Entre Mar e Serra

Livros digitais: suportes, formatos e...  conflitos

 

Para alguns de nós a Escola, e o acesso à leitura, foi a primeira porta para o mundo real e para o imaginário. A leitura de textos, como forma privilegiada de acesso à informação, está a ser rapidamente substituída pelos múltiplos formatos multimédia (áudio, vídeo, animação 2D e 3D, etc.) disponibilizados pelos computadores, pela Internet, telemóveis, “smartphones”, tablets, consolas de jogos, etc. Vivemos por isso um tempo de conflito entre a leitura e a escrita promovida pela escola e as múltiplas literacias disponibilizadas pela tecnologia.

O que pretendemos, com esta iniciativa, é promover a reflexão sobre “a importância do ato de ler” e apresentar estratégias para que os livros ganhem uma nova vida em interfaces tenológicos normalmente utilizados pelos alunos. Serão disponibilizados para exploração dos participantes equipamentos (e-books reader, tablet e smartphones) e aplicações de leitura e um CDRom com exemplos aplicações e livros digitais em diferentes formatos.

 

Sessão Plenária 4

Orador: Elvira Santos - ESE de Setúbal

O pensamento algébrico: generalizando relações com a tecnologia

 

Público-alvo: professores do 1.º, 2.º e 3.º ciclo

De acordo com o novo programa de Matemática do ensino básico, o pensamento algébrico é um dos quatro eixos fundamentais em torno dos quais se desenvolve o ensino e a aprendizagem.

O que é o pensamento algébrico?

O pensamento algébrico vem alargar o conceito tradicional de Álgebra, para incluir processos que emergem de tópicos da matemática elementar, nomeadamente da generalização de relações da Aritmética e que se podem representar através de formas alternativas à notação algébrica simbólica, desde a linguagem natural, aos diagramas, às tabelas ou aos gráficos.

O que pode acrescentar a tecnologia?

As características dinâmicas da tecnologia permitem que os alunos manipulem exemplos particulares e centrem a sua atenção nos invariantes que os ajudam a conjecturar sobre o que irá acontecer e a abstrair o conceito genérico. Dois conceitos chave da Álgebra, o de variável e o de função, têm beneficiado das representações dinâmicas trazidas pela tecnologia, por oposição ao trabalho estático com papel e lápis. É o caso das applets, para visualizar conceitos matemáticos específicos, de forma dinâmica e interactiva e da folha de cálculo, uma ferramenta que disponibiliza múltiplas representações em simultâneo, contribuindo para desenvolver o pensamento algébrico.

 

Sessõa Plenária nº 5

Orador: Cristina Novo com participação especial dos alunos da unidade curricular de Tecnologia educativa da ESE de Santarém

Ensinar e aprender com as TIC - estratégias inovadoras a partir dos contextos educativos

Compreender as problemáticas em Educação, reconhecendo a sua complexidade, nomeadamente no que se refere ao desenvolvimento de projetos de intervenção educacional com recurso às tecnologias da informação e da comunicação, é um dos objetivos das unidades curriculares do Departamento de Tecnologia Educativa, da Escola Superior de Educação, do Instituto Politécnico da Santarém, para os cursos de formação de professores e educadores de infância.

O caso que apresentaremos mostra o trabalho que se planeia, desenvolve e implementa na unidade curricular de Tecnologia Educativa, do Mestrado de Habilitação para a Docência em 1º e 2º ciclo do ensino básico. Este trabalho, tem o seu início no 1º ciclo de formação (licenciatura) nos laboratórios de informática e de expressões multimédia, onde os alunos iniciam um percurso que visa a diminuição das heterogeneidades existentes ao nível das competências TIC.

A reflexão e discussão da temática tecnologia educativa leva-nos-á a conhecer o modelo de formação testado, alguns dos produtos a que foi possível chegar e testemunhos na primeira pessoa sobre os aspetos positivos, constrangimentos e dilemas emergentes do processo formativo.

Deste momento, pretendemos que fiquem alguns aspetos a ter em linha de conta como sejam os objetivos que norteiam este trabalho, a metodologia e as repercussões que pode ter no seio das comunidades educativas e na Escola.

 

Sessão Plenária nº 6

Oradores: Ana Torres - ESE de Santarém e Mafalda Varandas - Centro Social e Paroquial de Colares ( Extensão de Almoçageme)

Multimédia no Pré-Escolar

 

No decorrer da sessão será apresentada ahistória do Gigante da Amizade, que ganhou o 2º lugar da 1ª categoria - Educação pré-escolar das histórias em formato de vídeo da 3.ª Edição do concurso Conta-nos uma história, Podcast na Educação, 2011/2012. A história surge como o resultado da colaboração entre a educadora, responsável pelo grupo de meninos de 5 anos do Centro Social e Paroquial de Colares, extensão de Almoçageme, e a professora de multimédia, que participa na escola em regime de voluntariado. Este projeto tem como principal objetivo criar oportunidades para que as crianças explorem a multimédia como forma de expressão individual e coletiva que permite uma abordagem aos conteúdos de forma lúdica e encarada pelas crianças com prazer e motivação.

 

 

Workshops (WS)

 

 

WS 1 - Criação e disponibilização de recursos educativos digitais de qualidade e licenças Creative Commons

Os professores europeus utilizam, cada vez mais recursos educativos digitais, como parte das suas atividades letivas. Estes recursos disponibilizados através de vários tipos de plataformas (como p.ex. Plataformas LMS (Moodle), Repositórios, portais educativos) incluem disciplinas e temas comuns aos curricula de vários países. Como poderemos encontrar e utilizar esses recursos tendo em conta critérios de qualidade que permitam um professor/a reutilizar um recurso e em que condições tendo em conta licenciamentos como os Creative Commons.

Este WorkShop abordará as questões relativas à utilização em educação de recursos educativos digitais, ao qual foi apenso um tipo de licença Creative Commons, assim como abordará os critérios de qualidade de recursos transnacionais, a sua organização e reutilização em contexto.

 

WS 2 "Pranchitas" – Uma aprendizagem simples, funcional  integrada!

Este workshop será focado no reforço das aprendizagens dos alunos, de forma natural e simples. Efetuar-se-á uma breve explicação e exploração de procedimentos básicos e perfeitamente acessíveis, recorrendo a software disponível em qualquer computador.
As "Pranchitas" poderão facilitar bastante o envolvimento total das crianças, na construção e consolidação do seu próprio saber.
As "Pranchitas" também poderão ser utilizadas como forma de introduzir as tecnologias nas atividades letivas, de forma gradual.
No âmbito das Pranchitas, as crianças constróem textos e ilustram-nos de modo mais estimulante; Produzem manuais simples em torno de conceitos e aprendizagens do programas do primeiro ciclo, de forma funcional e simples.
 

WS 3 Música e Educação Musical na sala de aulas do 1º ciclo

Falar de som ou de iniciação à aprendizagem musical poderá ser uma necessidade se considerarmos o "universo sonoro" em que as nossas crianças estão mergulhadas, sobretudo, se atendermos à expansão dos ruídos e da profusa divulgação de produções musicais de qualidade discutível, feita pelos meios de comunicação.

Em 1999 foi produzido um CD-ROM que constitui uma ferramenta importante para professores e pais que apostem numa sensibilização para a música e no desenvolvimento rítmico e auditivo das crianças; chama-se Maestro. Jogos e Descobertas no Mundo dos Sons, recebeu o 1º Prémio no VIII Concurso Nacional de Software Educativo, categoria B, promovido pelo Programa Nónio Século XXI e é comercializado por TB-Suportes Pedagógicos, Lda.

Maestro está classificado para crianças dos 3 aos 10 anos de idade e na sua concepção foram criadas "teclas de atalho" destinadas a permitir que haja alguém (adulto ou criança mais velha) que funcione com orientador do jogo. Pode por isso converter-se num auxiliar didático em salas de aulas que disponham de um quadro interativo, ou um simples computador com boa qualidade sonora.

 

WS 4 - O Projeto Seguranet na FC

O projeto Seguranet tem sido um dos projetos com maior adesão na nossa escola nos últimos 3 anos. A utilização segura da Internet é uma preocupação de toda a comunidade escolar. Neste workshop serão divulgadas as dinâmicas realizadas na escola e serão usados jogos educativos que ajudam os alunos a adquirir conhecimentos nesta área.

Será ainda divulgado um jogo da glória online criado a partir das produções dos alunos.

WS 5 - E se o vídeo for feito com os alunos?

   Workshop prático de construção de vídeos educativos. Os vídeos educativos são bastante úteis para atividades de ensino-aprendizagem. Para tratar de um tema em questão, a melhor forma é fazer um vídeo educativo com um bom roteiro para motivar os nossos alunos. Para divulgar atividades realizadas junto da comunidade escolar são uma mais valia. E se forem os alunos a construí-los?

 

WS 6 - Recurso a Software educativo com alunos com problemas de comunicação

          Abordagem à metodologia de trabalho das salas de ensino estruturado e ao software Boardmaker

 

WS 7 - Cenávídeo rios de Aprendizagem para o futuro - Projeto ITEC

             Projeto da Rádio Escolar - FC no Ar e mais do que palavras veja o do projeto aqui.

- ITEC o que é?

- como aconteceu?

- o que produziu?

- como se pode ligar aos conteúdos?

- como se processaram e como correram as emissões da rádio escola?

Estas são algumas das respostas que me proponho responder na sessão de trabalho. Acima de tudo, pretendo divulgar o trabalho da nossa prática como uma das boas práticas que temos vindo a desenvolver na nossa escola. No final da parte da contextualização, contarei com o grupo de docentes para a fantástica produção de uma emissão para a nossa FC no AR. Para tal, contarei com colaboradores com grande experiência na área (alguns dos meus alunos…).

 

WS 8 - Dispositivos de avaliação interativa

        Os sistemas de resposta didáctica estão a criar uma revolução na educação através da utilização de dispositivos que oferecem oportunidades sem precedentes para o envolvimento e avaliação das aprendizagens dos alunos. Cada sistema de resposta didáctico dá voz a cada aluno, ou a cada conjunto de alunos, enquanto equipam os professores com uma ferramenta revolucionária que permite, por um lado uma avaliação imediata do desempenho dos alunos, por outro lado facilitam a participação efectiva dos conhecimentos dos alunos na construção de novas aprendizagens.

O plano tecnológico da educação equipou milhares de salas portuguesas com quadros interactivos, colocando à disposição de professores e alunos ferramentas tecnológicas de excelência, com vista a uma diversificação efectiva de metodologias. É o caso dos quadros interactivos promethean e dos sistemas de resposta didáctica Active Expression 2.  A sua utilização mais do que inovação é uma necessidade. A necessidade de proporcionar aos alunos cenários distintos de aprendizagem e de incentivá-los à participação na avaliação dos seus conhecimentos.

 

WS 9 - Moviemaker no ensino da língua materna: Integração com a área técnica de um curso CEF

Cada vez mais nos debatemos com a necessidade de motivar os nossos alunos, autênticos nativos digitais. A solução passa por ir ao encontro dos seus interesses através da integração das TIC no processo de ensino aprendizagem.

No presente workshop  iremos apresentar um exemplo de uma estratégia de integração das TIC no processo de ensino e aprendizagem da língua língua portuguesa. Abordamos o tema Texto dramático. Os conteúdos estão integrados no currículo da disciplina de língua portuguesa de um curso CEF, sendo que se optou por pedir aos alunos que elaborassem um texto dramático, para mais tarde representar, filmar e tratar no moviemaker, por considerarmos ser uma estratégia bastante apelativa para alunos destes cursos. Como todos sabemos a motivação é um dos motores da aprendizagem.

 

WS 10 - Animação de imagens -Software Animoto

Workshop prático de construção de animação de imagens e partilha online. Cada vez mais os docentes procuram ferramentas fáceis de utilizar e que tenham uma forte componente animada para integrar nos seus sites e blogs, ou para construir pequenos recursos mais atrativos para os seus alunos. o software animoto dá resposta a esta realidade.


WS 11- Introdução ao Joomla 

             A gestão de conteúdos é uma questão problemática nas escolas. O Joomla responde às necessidades das escolas de publicação e gestão de conteúdos online sob a forma de Sites ou aplicações web. Permite a  criação de sites dinâmicos, configurados em função do utilizador.

O workshop de "Introdução ao Joomla" abordará os seguintes aspetos:

Gestão de artigos
Configuração geral e gestão de utilizadores
Configurar e organizar menus e navegação
Gestão de componentes Joomla
Gestão de modulos e plugins do Joomla
Escolhendo e configurando templates Joomla

 


WS 12 - Tecnologias de Apoio à Comunicação Demonstração de Produtos

A utilização Tecnologias de Apoio em pessoas com Necessidades Complexas de Comunicação, nomeadamente portadores de disfunções neuromotoras
graves, pode constituir um factor essencial para um aumento significativo da sua qualidade de vida, nomeadamente em ambientes escolares inclusivos.
Importa portanto, que os profissionais de Educação Especial e de Reabilitação possam ter uma noção concreta das tecnologias de apoio à comunicação
existentes no mercado português.
 

WS13 - As Tic com História

O objeto da História são os homens no tempo, o estudo do homem em sociedade; à complexa dimensão temporal, acrescentamos outra categoria – o espaço. Como a História é a memória do género humano, o que apresentamos é uma perspetiva diacrónica da utilização dos computadores na aula de História, assim como algum software educativo disponível, a par de algumas experiências de aprendizagem.
Além desta reflexão, aludimos ao ensino da História na Era  da Informação, ou seja, com recurso à Internet como plataforma apetrechada de ferramentas, e de conteúdos, acessíveis a todos  os utilizadores que, em função dos seus interesses, selecionam e controlam a informação aí armazenada; esta pode ser utilizada para apoiar a aprendizagem de temas específicos da disciplina de História e Geografia de Portugal.
No entanto, apesar da utilização do computador apresentar cada vez maior visibilidade no contexto educativo, e da generalização do acesso às tecnologias de informação e da comunicação, persistem fatores que influenciam a sua integração na sala de aula, sendo necessário ponderar também a existência        daqueles que estão bloqueados por barreiras elevadas de tempo e  dependentes de informação ultrapassada.

Esta abordagem é também um momento de reflexão acerca da pesquisa histórica que terá de encontrar soluções para a análise de um excessivo caudal de fontes produzidas por um suporte tecnológico que tem de ser entendido e dominado para que o labor  historiográfico possa ser feito com êxito.

 

WS 14 -Ferramentas web 2.0 – escrita colaborativa e publicação de livros digitais

Este workshop, pretende apresentar aos docentes duas ferramentas que os ajudarão a revisitar o contexto teórico-prático do uso dos recursos digitais e do exercício da escrita colaborativa com recurso às TIC.

Procuraremos salientar a importância deste processo para a relação dos alunos com o produto da sua escrita e o reforço da sua ligação com a comunidade alargada através dos processos de disseminação que a internet hoje oferece.

Através do Googledocs o docente introduz a atividade, organiza os grupos, os alunos iniciam o processo de planificação da escrita através de um brainstorming, redigem a história e reformulam-na.

O produto final será gravado em PDF e feito o upload para o myebook, resultando num ebook que pode ser disponibilizado na página web da escola ou enviado por email para os encarregados de educação.

 

WS 15 - Animação de imagens -Software Smilebox

Workshop prático de construção de apresentações animadas com o software Smilebox. É  uma ferramenta que facilita a criação de montagens e colagens diversas,  álbuns, cartões, e-books . Baseado em  temas pré-estabelecido com ele pode partilhar as atividades da sua turma com facilidade.

 

WS 16 Scratch: criar e programar para aprender

O trabalho continuado de investigação e aperfeiçoamento das linguagens e ambientes de programação para jovens (LOGO, nos anos 80), desenvolvido no Massachusetts Institute of Technology, produziu a ferramenta Scratch ‐ um ambiente gráfico de programação inovador, divulgado publicamente em Maio de 2007, que permite trabalhar cooperativamente e utiliza media diversificados. O Scratch (cujo slogan é: «imagina, programa, partilha») foi concebido e desenvolvido como resposta ao problema do crescente distanciamento entre a evolução tecnológica no mundo e a fluência tecnológica dos cidadãos, e pensado, igualmente, para promover um contexto construcionista propício ao desenvolvimento da fluência tecnológica nos jovens.

O projecto EduScratch (http://eduscratch.dgidc.min-edu.pt/ ), criado no ano letivo 2010/2011 (numa parceria ERTE/DGE, CCTIC ESE/IPS e PTIn e SAPO), tem como meta principal promover a criação e desenvolvimento de uma comunidade de educadores em torno da utilização do Scratch em ambiente escolar. Pretende‐se com o seu desenvolvimento divulgar e apoiar a utilização do Scratch (e o conhecimento sobre esta ferramenta), bem como incentivar à sua utilização através da formação e da partilha.

 

WS 17 - Construção de histórias digitais utilizando o Prezi

Utilizando uma história dos conteúdos abordados no ensino básico e secundário como ponto de partida na construção de uma apresentação digital abordaremos as ferramentas disponíveis no Prezi.

A elaboração e apresentação em conjunto são aspetos relevantes para a construção de conteúdos digitais de uma forma colaborativa e cooperativa, o Prezi contempla esta perspetiva, disponibilizando ferramentas para tal e que serão abordadas no workshop.

O produto final fica disponível na internet, podendo ser incorporado no Moodle, por exemplo, mas permite também descarregar a apresentação para que possa ser visionada sem ligação à internet.

 

WS 18- E se o vídeo for feito com os alunos?

Workshop prático de construção de vídeos educativos. Os vídeos educativos são bastante úteis para atividades de ensino-aprendizagem. Para tratar de um tema em questão, a melhor forma é fazer um vídeo educativo com um bom roteiro para motivar os nossos alunos. Para divulgar atividades realizadas junto da comunidade escolar são uma mais valia. E se forem os alunos a construí-los?

 

WS 19 - Fluxos de Cultura – As Tic nas parcerias

Este workshop tem como principal objectivo divulgar o Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida e, em particular, as acções COMENIUS e
GRUNDTVIG. Pretende-se ainda promover a dinamização do ETWINNING (comunidade de escolas da Europa) incentivando à inscrição de docentes
de várias disciplinas.
Pretende-se ainda demonstrar como estas ações possibilitam não só uma a integração dos currículos de múltiplas disciplinas na dinamização de
projetos como também o aprofundamento de competências ao nível da comunicação em língua estrangeira.
Para além disso, serão apresentados alguns dos trabalhos realizados no âmbito do projeto europeu implementado na nossa escola no biénio 2010-2012.